Página inicial
 
 
 

Cânios de Xingó - Canindé de São Francisco/SE - Aracaju Sergipe

 

Passeio no Cânion do Xingó


Galeria de Fotos - XingóCom a construção da barragem da Usina Hidroelétrica de Xingó no Rio São Francisco, deu-se origem a um cânion, formado por um vale profundo, com 65 quilômetros de extensão, 170 metros de profundidade e largura que varia de 50 a 300 metros. O visual é muito bonito, com rochas de granito avermelhado e cinza na encosta, além das diferentes espécies de aves e répteis na caatinga, vegetação do local.

Também se pode contar com os passeios dos catamarãs Cotinguiba e Delmiro Gouveia e da Escuna Maria Bonita que oferecem variadas opções de passeios náuticos no lago de Xingó, que possui as mais belas paisagens do Cânion do Rio São Francisco, sendo o quinto maior do mundo e o maior em extensão navegável , possui águas verdes e transparentes. As rochas das encostas são de granito avermelhado e cinza. Destaca-se nessa área o riacho do Paraíso do Talhado.



Usina Hidrelétrica de Xingó

Para atender os turistas com relação a passeios, a cidade dispõe de guias e um centro de recepção ao visitante coordenado pela CHESF. A cidade oferece a visita a Usina Hidroelétrica de Xingó que é a segunda maior do Brasil e uma das mais modernas do mundo. As antigas e não navegáveis corredeiras deram lugar a águas mais calmas, possibilitando inesquecíveis passeios num labirinto de belissimos Cânions de formação rochosa de cerca de 60 milhões de anos de existência, que infundem respeito e admiração em quem as contempla. Não deixe de visitar a Usina de Xingó. A visita começa com apresentação de vídeos sobre a obra e termina com um passeio pelas barragens de desvio. É impressionante a grandeza da Hidroelétrica, a terceira maior do Brasil, com seis turbinas.

 

Trilha do Vale dos Mestres


Para os amantes da natureza opções não faltam. Uma caminhada pela trilha do Vale dos Mestres é algo deslumbrante e dura cerca de duas horas. A partir do leito seco de um riacho, próximo ao povoado Curituba, a 30 km da sede do município, o visitante conhece a vegetação típica da caatinga, a fauna do sertão e os paredões de arenito rochoso, com pinturas rupestres de mais de três mil anos.
Para os amantes do ecoturismo e do trekking opções não faltam na região. Uma delas é uma caminhada pela trilha do Vale dos Mestres, que dura cerca de duas horas. Saindo do leito seco de um riacho próximo ao povoado Curituba, a 30 km da sede do município, o visitante conhece a vegetação típica da caatinga, a fauna do sertão e os paredões de arenito rochoso com pinturas rupestres de mais de três mil anos.

 

Gruta do Talhado


A gruta recebeu seu nome por suas paredes que parecem ter sido talhadas à mão. Os paredões enormes com rochas areníticas têm diversas formas e um visual muito bonito. O local é próprio para banho e mergulho, além de ter um santuário para São Francisco.

 

Sítio Arqueológico Mundo Novo


Para quem gosta de apreciar a natureza e caminhar por trilhas (7 trilhas), uma opção imperdível é a fazenda Mundo Novo, o primeiro parque temático da caatinga do Brasil, também localizada no município de Canindé do São Francisco. É uma área particular preservada, ideal para os amantes do turismo ecologicamente correto e de aventura, recém-incorporado ao roteiro turístico das belezas naturais da região.
O parque conta com sete trilhas diferentes que podem ser percorridas: dos veados, arqueologia, cangaço, caatinga, craibeiros, alto do céu e navegar é preciso. Uma delas leva à história do cangaço, visitando um dos refúgios prediletos de Virgulino Ferreira — o Lampião. Outra passa por sítios arqueológicos com pinturas rupestres, catalogadas pelo museu arqueológico de Xingó. Ainda é possível conhecer de perto a vegetação típica da caatinga ou tomar um banho nas águas refrescantes do rio São Francisco, tendo como cenário o quinto maior Cânion navegável do mundo. As caminhadas duram, em média, quatro horas e é melhor ter o acompanhamento de guia de turismo especializado em trilhas.


Grota do Angico


O acesso a Grota de Angico é pelo Rio São Francisco, partindo de Canindé, seguindo no catamarã Pomonga, passando pela cidade histórica de Piranhas e por belíssimas formações rochosas, ilhas e prainhas fluviais. Quando o catamarã atraca na margem do rio, as pessoas seguem a pé por uma trilha no meio da caatinga por 700m até chegar ao local que até hoje é cheio de mistérios.
Lampião, o Virgulino Ferreira, escapou de várias batalhas, mas foi em Angico, que ele, Maria Bonita e mais nove cangaceiros foram mortos em 28 de julho de 1938. O grupo foi ameado pela volante composta de 48 homens, comandada pelo tenente João Bezerra da Silva, depois da denúncia de Joca Bemardes.
Os soldados mataram Lampião logo nos primeiros tiros e Maria Bonita em seguida foi atingida nas costas. O tiroteio foi intenso por cerca de 15 minutos matando também Enedina, com um firo na cabeça e mais oito homens: Lampião, Luiz Pedro, Quinta- feira, Elétrico, Mergulhão, Moeda, Alecrim, Colchete e Marcelo. Da volante, apenas o soldado Adrião Pedro de Souza foi morto. Todos os cangaceiros tiveram suas cabeças decepadas e levadas como troféus para serem exibidas em Piranhas e em outras cidades alagoanas até chegar em Maceió.
Mais ou menos trinta dias depois do massacre de Angico, a maioria dos cangaceiros já havia se rendido, permanecendo na ativa apenas os grupos de Labareda e de Corisco, sendo este último morto em 25 de maio de 1940. “Com a morte de Lampião, morria também o cangaço”, diz a sua neta Vera Ferreira, que realiza anualmente no dia 28 de julho a missa do cangaço, atraindo um grande número de visitantes a Grota de Angico.

 

Museu Arqueológico de Xingó - MAX


Os primeiros habitantes de Xingó chegaram na região há nove mil anos. Eram provavelmente grupos de caçadores e coletores, que ocuparam áreas identificadas hoje como terraços, atraídos pela fartura de água. Essa e outras informações foram possíveis graças ao projeto de salvamento realizado em Xingó de 91 até junho de 94, antes do enchimento da barragem.
O salvamento arqueológico da área a ser inundada pela barragem permitiu a identificação, sondagem e escavação de 28 sítios classificados como de acampamento, 11 classificados como habitação e dois considerados como de habitação e enterramento (São José e Justino), considerados os mais importantes. De todos esses sítios, foi recuperada uma expressiva coleção arqueológica de 7.802 peças líticas, 21.790 peças cerâmicas, mais de 20.000 restos faunísticos, 49 fogueiras e 191 esqueletos.
O resultado dessa pesquisa pode ser observado no Museu Arqueológico de Xingó - MAX, localizado em Canindé do São Francisco, que é dividido em módulos: material lítico, cerâmico, painéis de arte rupestre e enterramentos, além de exposições especiais abertas ao público.

 

 

Prainha Beira Rio

Existe ainda um refrescante banho de rio na prainha beira rio que conta com vários bares que oferecem, além de bebidas o tiragosto tradicional da região o tucunaré e a tilápia fritos.

 

 

INFORMAÇÕES:


Para a realização desses roteiros consulte as seguintes agências:

- Angico's Tur (82) 3686-1782
- Canistur (82) 3686-3225
- Nossagência (79) 9979-7904 - E-mail: aragaoxingo@ig.com.br
- Receptur (82) 9965-3025
- Xingó Tur (82) 9961-1138
- Viver Turismo (79) 3346-1261

 


Fontes:
http://www.mturxingo.com.br

http://www.caninde.se.gov.br

 
Parceiros do nosso portal


 
 
                     
 

Desenvolvido por:

Bymidia Design - Desenvolvimento de Sites, Home-page, Design Gráfico - Aracaju-SE

 

O conteúdo deste site é livre para reprodução, desde que seja mantida a fonte e os devidos créditos.